Celulite

Celulite é o nome popular da lipodistrofia ginoide, que nada mais é que o depósito de gordura sob a pele. Logo abaixo da epiderme e da derme, as duas camadas superficiais da pele, há um conjunto de adipócitos, as células de gordura. Hábitos de vida inadequados, como dieta desequilibrada e sedentarismo, fazem essas unidades ficarem maiores. Os adipócitos gordinhos afetam outras estruturas que existem ao redor, como os vasos sanguíneos, que acabam esmagados. Com isso, menos oxigênio e nutrientes chegam à região e ocorre o acúmulo de toxinas, favorecendo inflamações.

A celulite é caracterizada principalmente pelo aparecimento de ondulações na pele, dando o aspecto de casca de laranja. É causada por alterações no tecido gorduroso sob a pele, em conjunto com alterações na microcirculação e, consequentemente, aumento no tecido fibroso. As principais regiões acometidas são glúteos, abdome e coxas.

Existem vários graus de celulite, desde aquele em que as depressões só aparecem quando se pinça a pele com os dedos ou os músculos se contraem até o aspecto acolchoado e nodulações sempre visíveis. Nos graus avançados, a celulite pode até causar dor, pois promove a compressão de terminações nervosas locais, comprometendo a qualidade de vida.

Grau 1: é quase imperceptível. Só é notada se a pele for beliscada ou contraída.

Grau 2: se torna mais aparente. Surgem algumas pequenas ondulações.

Grau 3: além de visíveis, as irregularidades ficam doloridas se forem apertadas.

Grau 4: são os casos mais avançados. A cútis ganha cara de casca de laranja.

tratamento celulite
tratamento celulite barriga

Tratamentos para Celulite

Endermologia

A endermologia, ao descolar a pele do músculo, promove a quebra das fibroses que ficam no tecido adiposo. Melhora a circulação linfática, aumenta a oxigenação e libera toxinas, havendo uma diminuição da aparência da celulite. O uso do vácuo no tratamento da celulite também melhora a nutrição das células, promovendo a criação de novos pequenos vasos sanguíneos, além de ter efeito tonificante.

Enfim, a ação da Endermologia consiste na ativação do sistema linfático e, simultaneamente, na estimulação do colágeno. Sem esquecer que esse método ainda consegue quebrar as células de gordura que se encontram em processo de envelhecimento e fazer esfoliação, ao eliminar as células mortas, o que devolve um brilho natural. Pode-se utilizar a endermologia de 2 a 3 vezes na semana.

Intradermoterapia

O tratamento de Intradermoterapia para celulite se dá pela maior concentração das substâncias ativas nas áreas que necessitam de tratamento, potencializando a absorção pelos tecidos. Quando há busca de resultados mais rápidos e mais potentes, é utilizada a menor carga de substâncias ingeridas por via oral, evitando-se determinados efeitos colaterais.

Com a Intradermoterapia, os medicamentos injetados na região irão agir diretamente nessas células inflamadas, melhorando significamente o seu aspecto. São indicadas, em média, de 5 a 10 sessões e os resultados variam de acordo com cada caso e objetivo. Cada sessão dura em média 30 minutos e elas podem ser feitas semanalmente.

Ultrassom

O Ultrassom age produzindo o efeito mecânico ou cavitacional, com formação de microbolhas de ar/gás no interior dos tecidos no ponto focal. Dessa forma, ocorre o colapso e consequente implosão das microbolhas, rompendo a membrana plasmática do adipócito, destruindo essa célula de gordura.

Após o tratamento, as células mortas induzem a uma resposta de reparação pelo próprio organismo e atraem os macrófagos (junto com outras células), onde fagocitam e transportam restos celulares; os lipídios, por sua vez, ficam circulantes para serem metabolizados longe da área de tratamento. Isso resulta em uma redução global do volume de adiposidade localizada. A utilização do Ultrassom pode ser incluída no tratamento em dias alternados, de 2 a 3 vezes por semana.

× Agende uma Avaliação!