Clique para Chamar no WhatsApp

Tratamentos para Flacidez

A flacidez é a falta de tonicidade da pele ou músculo. Ocorre devido à diminuição da atividade fibroblástica resultante do envelhecimento fisiológico ou devido ao emagrecimento excessivo. Há também o fator hormonal, principalmente em relação à idade, que diminui a produção de estrogênio, o que deixa a pele mais fina e menos elástica. Isso acontece porque os níveis baixos de estrogênio diminuem a produção de colágeno e elastina, proteínas responsáveis pela sustentação e elasticidade da pele.

Também os maus hábitos alimentares, que levam ao acúmulo de gordura, provocam a perda do manto hidrolipídico, que é responsável pela nutrição da pele, interferindo no processo do aparecimento da flacidez cutânea. Todo o corpo sofre com a flacidez, mas algumas áreas são mais suscetíveis, como: braços, pernas, glúteos, abdômen e rosto. Os tratamentos indicados são:

tratamentos flacidez braco
tratamentos flacidez barriga

Intradermoterapia

O tratamento de intradermoterapia para flacidez se dá pela maior concentração das substâncias ativas nas áreas que necessitam de tratamento, potencializando a absorção pelos tecidos. Quando há busca de resultados mais rápidos e mais potentes, é utilizada a menor carga de substâncias ingeridas por via oral, evitando-se determinados efeitos colaterais. Nesse caso, o estímulo da produção de colágeno é intenso, devolvendo à pele a sua principal proteína, responsável por mantê-la firme e saudável.

Os resultados da Intradermoterapia começam a aparecer depois de 5 a 10 sessões, variando de acordo com cada caso. Após o tratamento, estima-se uma melhora da flacidez tissular, nota-se uma pele revitalizada com melhora na coloração, na circulação sanguínea, na textura, porém, os resultados são acentuados. De fato, essas melhorias serão em longo prazo, mas, no decorrer do tratamento, os benefícios tornam-se mais duradouros. Esses benefícios não são definitivos, uma vez que os efeitos do tempo continuarão a incidir sobre o organismo. Assim, recomendam-se reavaliações periódicas e manutenções das sessões uma vez ao mês.

Ultrassom

Ultrassom emite energia ultrassônica de alta intensidade, provocando microzonas de coagulação térmica entre 65°-75° graus, em diferentes profundidades. Essas altas temperaturas atingem desde as camadas mais superficiais da pele até as mais profundas, incluindo a fáscia muscular (tecido que envolve o músculo). Desse modo, promove a produção e remodelação do colágeno em diferentes profundidades, conferindo aumento da espessura da pele e da fáscia muscular.

Como a energia é focada, o aquecimento é localizado ao redor do ponto de coagulação, sem causar danos ao redor do tecido. Indicação: flacidez facial, pescoço, braços, abdômen (umbigo triste), joelho, face interna da coxa.

Radiofrequência

É um tratamento não invasivo, que leva ao melhor aporte circulatório e de nutrientes, hidratação tecidual, aumento da oxigenação, aceleração da eliminação de catabólitos, lipólise, contração do tecido conectivo, promovendo a reorientação de fibras de colágeno e incremento na contagem dessas fibras, aumento da espessura e na densidade do tecido epitelial, bem como a regeneração de tecidos moles.

Por meio da emissão de ondas eletromagnéticas, que atravessam a pele até a camada de gordura, um dispositivo de radiofrequência aumenta a temperatura e circulação sanguínea na área tratada.

O método emite correntes de alta frequência para gerar calor de até 42 °C, que aquece e contrai o colágeno nos tecidos subcutâneos, enquanto um sistema de resfriamento protege a camada externa da pele (epiderme), garantindo a segurança e o conforto do cliente.

Esse aquecimento controlado é o que promove a oxigenação dos tecidos, estimulando a formação de novas fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade e sustentação da pele. Assim, deixa-a com aspecto mais firme e tonificado. A sessão é realizada quinzenalmente para que não lesione os tecidos.